Buscar
  • Marcela Picanço

A arte de estar em paz lutando com dragões

Atualizado: Abr 15



Se esperamos ser feliz ou ficar em paz em algum lugar no futuro, depois de conquistar algo ou resolver algo, coitados de nós.


Porque a vida nunca para de nos apresentar problemas pra resolver.


Problemas que geralmente esbarram nas nossas fraquezas, para evoluirmos, o que deixa tudo mais sensível.


Ultimamente eu estava me sentindo com uma espada, cortando a cabeça de todos os problemas que apareciam ou questões internas que eu tinha que resolver.


E cheguei a pensar que quando eu matasse todos essas questões eu poderia relaxar. Mas as questões são como aqueles dragões que você corta uma cabeça e crescem mais três vindo de uma direção que você nem imagina.


E de repente me vi contra a parede pensando que eu não teria forças pra cortar todas aquelas cabeças de um vez. E daí que me veio uma luz.


Essas cabeças vão continuar crescendo o tempo inteiro. E se eu ficar esperando matar esse dragão pra ser feliz, eu nunca vou estar totalmente em paz, porque vai ter sempre uma cabeça nova.


Então abri mão do controle e da ideia de que vou resolver tudo. E escolhi estar em paz no meio da luta com meus dragões.


E magicamente algumas cabeças desapareceram. E percebi que toda vez que eu cortava uma cabeça, eu crescia de tamanho também.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A resposta que eu procurava

Eu sempre tive muito medo da vida real. Tinha medo de não conseguir me sustentar sozinha no Rio, tinha medo de viver uma vida vazia, de não conseguir me encontrar, de não ser capaz, de decepcionar. Le