Todos os dias que eu procuro fotos novas pro De Repente dá Certo naquele Explore do Instagram,  sou surpreendida pela quantidade de fotos de mulheres gostosas e gatas que aparecem ali nas caixinhas. Na maioria das vezes, são blogueiras que se intitulam blogueiras fitness. Outras vezes nem são blogueiras, são só as conhecidas como “famosinhas de instagram”.

Eu me incomodo um pouco com o fato de darmos tanto poder de influência para pessoas que não têm muito o que dizer ou dizem coisas que eu considero meio destrutivas da auto estima. Quando eu digo isso, não estou falando de pessoas que simplesmente postam fotos de si mesmas. Instagram taí pra todo mundo postar o que quiser e se exibir sem medo. Eu to falando de gente que realmente tem o poder de influenciar seus seguidores dando conselhos estéticos bizarros ou propondo um modo de existir completamente banal. E tem muita gente com o selo fitness que quer causar mais inveja do que inspiração nas pessoas.

Mas isso todo mundo já sabe e por isso eu quero falar de uma blogueira fitness que ganhou meu coração por ser, realmente, a primeira e única que me inspira a ser fitness. Ela não impõe seu modo de viver, mas mostra como cuidar bem do seu corpo e se alimentar bem causam um bem enorme pra cabeça. Ela sempre diz isso e coloca frases inspiradoras, que te fazem sentir confortável com quem você é e ao mesmo tempo te motivam a mudar o que não gosta. Ela tem um aplicativo de celular com o treino chamado BBG Program. Eu não baixei porque é pago, mas pra quem quer uma direção na hora de fazer exercícios, pode ser uma boa opção.

Nas mídias sociais, em vez de ela mostrar os resultados no corpo dela ou mostrar como a vida dela é legal, ela mostra o resultado de outras pessoas que fizeram o programa. E é muito maneiro. Ela sempre coloca fotos de antes e depois de pessoas que fizeram o tal do treino BBG. E os resultados são incríveis! É legal ver pessoas reais que conseguiram chegar ao resultado que queriam. A ideia que ela passa é que a gente deve se exercitar não porque odeia o corpo, mas porque sabe o quanto isso faz bem pra ele e pra nossa mente.

Muitas vezes, quando a gente começa a malhar,  apenas o resultado final importa e parece que deixar de ir um dia pra academia pode estragar tudo. E comer um docinho, que é sempre irresistível, em vez de ser um momento de prazer, passa a ser um momento de culpa. E se a gente for viver assim, se arrependendo de fazer as coisas que nos dão prazer, essa vida fitness não faz sentido. E ela foi a primeira pessoa que me abriu os olhos pra isso. Outro dia ela postou “ Coma com prazer, não com culpa”. Não tem problema comer o que você gosta. O problema é comer e ficar se martirizando por isso. Come e depois vai gastar as calorias e soltar endorfina. A vida fitness, antes de tudo, é pra te fazer feliz, pra se sentir agradável com você mesmo e não entrar numa constante de autodestruição.

“Vale lembrar que é perfeitamente aceitável se o seu único exercício hoje for passar as páginas de um livro,  fazer um bom café ou rir até a barriga doer. O bem-estar deve ser aplicado em TODO o corpo. Tenha certeza de que sua alma está sendo exercitada tanto quanto seus glúteos.”

Depois desse post dela, por mais contraditório que seja, coloquei um tênis e fui correr.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Marcela Picanço
Criadora e editora do De Repente dá Certo! Este blog é um mapa de onde minha imaginação foi. Agora, o caminho é de vocês. Sejam bem-vindos! Pra saber mais é só clicar ali em cima no: "Quem escreve essas coisas?"