Eu não me apaixonei por você.
Eu me apaixonei pela possibilidade de um dia amar você.
Me apaixonei pelos espaços que você deixou vazio e eu colori do meu jeito exagerado, fora da linha delimitada. Me apaixonei pela memória que eu inventei. Me apaixonei pela espera de surgir alguém melhor pra dividir atenção. Eu me apaixonei pelos feixes de luz refletidos na parede do seu quarto pela manhã. Me apaixonei pelo seu café sem açúcar, pela sua fascinação pelos astros. Eu me apaixonei pelo mundo que eu criei quando eu penso em você.

E me apaixonei principalmente pela pessoa que eu sou quando estou com você. E isso tem pouco ou nada a ver com você, porque essa história conta mais sobre o autor do que sobre os personagens.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Marcela Picanço
Criadora e editora do De Repente dá Certo! Este blog é um mapa de onde minha imaginação foi. Agora, o caminho é de vocês. Sejam bem-vindos! Pra saber mais é só clicar ali em cima no: "Quem escreve essas coisas?"