Encontrei com deus quando um holofote de teatro me cegou no palco. Ele me falou o que eu já sabia: não era pra acreditar nele, pois ele não existia. Mas me falou também que eu mesma não existia. Descobri enfim que esse encontro não tinha sido com deus, mas comigo mesma. E só restou ali, naquele momento, a arte da minha representação. Eu faço arte para encontrar sentido na minha representação na vida. Queria encontrar um deus pra poder acreditar, mas acabei me encontrando. Eu era o deus que eu procurava. Acreditei na arte.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



Marcela Picanço
Criadora e editora do De Repente dá Certo! Este blog é um mapa de onde minha imaginação foi. Agora, o caminho é de vocês. Sejam bem-vindos! Pra saber mais é só clicar ali em cima no: "Quem escreve essas coisas?"