A dor que eu sinto agora bate no mesmo ritmo de since i’ve been loving you do led zepplin. Eu to tentando te esquecer faz tempo, desde o dia que você tirou minha roupa com essa música e disse que ia deixar ela pendurada na janela do quarto, pra eu nunca mais sair de lá. E agora eu que fico aqui te esperando voltar. Fico te esperando vir pra sempre. Porque eu sei que se eu não te ligar pra dizer que quero que você venha aqui tomar um café comigo, você não vem. Faz corpo mole. Diz que vai e não me encontra. Eu queria ser a menina de cabelo molhado que comentou na sua foto e você curtiu o comentário. Mas eu sou aquela que escreve um texto enquanto toma uma cerveja e olha pro lado pra ver se você não vai passar. Eu sou daquelas que acha que finge que você não percebeu que eu perdi minha cabeça por você. Eu queria ser a melhor. Mas não existe isso de melhor, então não queria que tivesse espaço pra mais ninguém. Mas você é meio de todo mundo, meio minguante, meio estilo não-quero-me-envolver-demais e isso me faz querer me enroscar no seu cabelo cacheado e jurar amor eterno. Eu nunca poderia deixar você ir embora. Dói tanto imaginar você fumando um cigarro sem camisa e tocando violão em cima daquele seu lençol verde horroroso. No fundo eu sinto pena porque eu queria ser alguém além de mim pra poder mexer com seus sentidos. Eu queria destruir seu coração em mil pedaços pra juntar tudo de novo. Eu to sempre te esperando aqui e enquanto não acabar essa musica eu não vou terminar de escrever esse texto, porque eu não aguento mais viver essa angustia que é não fazer parte de você por um milésimo de segundo. Não aguento não ser o primeiro gole de água que você toma pela manha quando acorda. Eu queria ser sua segunda pele. Mas você agora nem pensa mais em como seria deixar meu vestido pendurado na sua janela e eu não aguento mais sentir esse amor, então eu escrevo, eu escrevo, eu escrevo como uma ultima forma de te pedir por favor fica aqui. Eu nunca fui assim. Você me deixou assim. Eu era tao eu. Agora eu sou tão alguém que eu não quero ser só pra ser alguém que você queira ter.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Marcela Picanço
Criadora e editora do De Repente dá Certo! Este blog é um mapa de onde minha imaginação foi. Agora, o caminho é de vocês. Sejam bem-vindos! Pra saber mais é só clicar ali em cima no: "Quem escreve essas coisas?"